Home Quem Somos Opinião Contactos
Viniportus » Vinhos » Tipos e designações
Vinho Branco
Os vinhos brancos são feitos a partir da fermentação de uvas sem pele. Todavia, há alguns brancos que são elaborados a partir do processo de maceração pelicular, ou seja, as peles das uvas mantêm-se em contacto com o mosto antes da fermentação para uma maior concentração aromática. Curiosamente, as castas utilizadas não precisam de ser apenas brancas: há vinhos brancos que utilizam castas tintas, nomeadamente vinhos base para espumantes. Estes vinhos têm aspecto límpido e cor amarela bastante clara ou um pouco mais escura, a lembrar o amarelo da palha. São bastante suaves e aromáticos (predominam os odores a flores e frutos).
Vinto Tinto
Os vinhos tintos são produzidos a partir da fermentação de uvas tintas. A gama de cores no vinho tinto vai desde o vermelho rubi até ao vermelho mais escuro. Os tintos jovens são suaves, bastante aromáticos e geralmente têm um sabor delicado. Os tintos mais envelhecidos têm um aroma muito intenso e na boca apresentam uma textura macia (diz-se que são aveludados) e um elevado teor alcoólico (são encorpados).
Vinho Rosé
Os vinhos rosés são elaborados a partir de castas tintas e através de um processo especial de fermentação. Após um curto período de tempo retiram-se as peles das uvas, pois já foi transferida alguma coloração rosada ao vinho. Depois segue-se um processo de fermentação semelhante ao do vinho branco (fermentação sem peles). Os rosés podem adquirir diferentes tonalidades: desde o rosa pálido ao vermelho claro. O seu sabor resulta do equilíbrio entre as características do vinho branco (a leveza e suavidade) e do vinho tinto (sobressaem aromas a frutos, especialmente os vermelhos).
Vinho Espumante
Os vinhos espumantes distinguem-se pela presença de dióxido de carbono proveniente da fermentação secundária, que lhes atribui a típica “bolha” e espuma. Normalmente os vinhos espumantes têm a sua fase final de fermentação em garrafa (método clássico). Existe ainda o método contínuo onde a fermentação se efectua através da passagem do vinho por diferentes tanques (onde o vinho fermenta e envelhece) e o método charmat onde a fermentação se realiza numa cuba fechada. Na produção de espumante é considerada as suas variantes branco, tinto e rosé.
Vinho do Porto
O Vinho do Porto é um vinho licoroso , produzido na Região Demarcada do Douro, sob condições peculiares derivadas de factores naturais e de factores humanos. O processo de fabrico, baseado na tradição, inclui a paragem da fermentação do mosto pela adição de aguardente vínica (benefício ou aguardentação), a lotação de vinhos e o envelhecimento.
Vinho Branco
Os vinhos brancos são feitos a partir da fermentação de uvas sem pele. Todavia, há alguns brancos que são elaborados a partir do processo de maceração pelicular, ou seja, as peles das uvas mantêm-se em contacto com o mosto antes da fermentação para uma maior concentração aromática. Curiosamente, as castas utilizadas não precisam de ser apenas brancas: há vinhos brancos que utilizam castas tintas, nomeadamente vinhos base para espumantes. Estes vinhos têm aspecto límpido e cor amarela bastante clara ou um pouco mais escura, a lembrar o amarelo da palha. São bastante suaves e aromáticos (predominam os odores a flores e frutos).
Vinto Tinto
Os vinhos tintos são produzidos a partir da fermentação de uvas tintas. A gama de cores no vinho tinto vai desde o vermelho rubi até ao vermelho mais escuro. Os tintos jovens são suaves, bastante aromáticos e geralmente têm um sabor delicado. Os tintos mais envelhecidos têm um aroma muito intenso e na boca apresentam uma textura macia (diz-se que são aveludados) e um elevado teor alcoólico (são encorpados).
Vinho Rosé
Os vinhos rosés são elaborados a partir de castas tintas e através de um processo especial de fermentação. Após um curto período de tempo retiram-se as peles das uvas, pois já foi transferida alguma coloração rosada ao vinho. Depois segue-se um processo de fermentação semelhante ao do vinho branco (fermentação sem peles). Os rosés podem adquirir diferentes tonalidades: desde o rosa pálido ao vermelho claro. O seu sabor resulta do equilíbrio entre as características do vinho branco (a leveza e suavidade) e do vinho tinto (sobressaem aromas a frutos, especialmente os vermelhos).
Vinho Espumante
Os vinhos espumantes distinguem-se pela presença de dióxido de carbono proveniente da fermentação secundária, que lhes atribui a típica “bolha” e espuma. Normalmente os vinhos espumantes têm a sua fase final de fermentação em garrafa (método clássico). Existe ainda o método contínuo onde a fermentação se efectua através da passagem do vinho por diferentes tanques (onde o vinho fermenta e envelhece) e o método charmat onde a fermentação se realiza numa cuba fechada. Na produção de espumante é considerada as suas variantes branco, tinto e rosé.
Copyright Porto Digital 2006 - Todos os direitos reservados