Home Quem Somos Opinião Contactos
Viniportus » Personalidades
Nome: Amândio Barbedo Galhano
Data nascimento: 1908-04-17T00:00:00.000
Data morte: 1991-03-27T00:00:00.000
Engenheiro Agrónomo. Foi Director da Estação Agrária do Porto, Vice-Presidente da Comissão Técnica Permanente de Viticultura e Enologia, Delegado Permanente de Portugal no OIV, Director do Laboratório da CVR Vinhos Verdes. Delegado activo de Portugal nos congressos e assembleias gerais da OIV e comissões internacionais de Enologia. A partir de 1950 participa no «Plano de Fomento de Adegas Cooperativas». Contribui de forma decisiva na reivindicação para o Registo Internacional da DO “Vinho Verde”, atribuído pela Organização Mundial da Propriedade Industrial. Pioneiro do progresso qualitativo do Vinho Verde e da expansão deste produto nos mercados internacionais.
Nome: António José da Costa Leme
Data nascimento: 1923
Data morte: 1998
Presidente do Grémio da Lavoura e da C. M. Esposende. Nomeado vogal da CVR Vinhos Verdes, em 1957. Em 1960 criou a marca comercial “Quinta de S. Cláudio” para o vinho da sua exploração. Pioneiro no desenvolvimento do conceito de ‘Vinho de Quinta’. Precursor do engarrafamento de vinho da casta Loureiro. Presidente da CVRVV entre 1963 e 1974. Presidiu também à Assembleia Geral da AGROS e à Comissão Instaladora da APEVV – Associação Produtores-Engarrafadores Vinho Verde, da qual foi sócio fundador. Agraciado com a medalha de Honra do Município de Esposende, em 2002, pelo alto contributo em prole do desenvolvimento do Concelho.
Nome: António Pinto de Mesquita Carvalho Magalhães
Data nascimento: 24-02-1860
Data morte: 1935
Formado em Direito, desempenhou altos serviços na Região do Entre Douro e Minho em múltiplas circunstâncias. Distinto jurisconsulto, notabilizou-se pela conferência feita na Liga Agrária do Norte, em Março de 1928, em prol da defesa da produção e comércio dos Vinhos Verdes, insurgindo-se contra a nova Regulamentação dos Vinhos Verdes, publicada através do Decreto n.º 12.866, de 21 de Dezembro de 1926. Esta regulamentação foi posteriormente objecto de reajustamentos, tendo-se traduzido na publicação do Decreto 16.684 de Março de 1929, resultado do projecto a que se dedicou, colaborando activamente com a Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes.
Nome: José António Maria Francisco Xavier de Sá Pereira Coutinho (III Conde d’Aurora)
Data nascimento: 1896
Data morte: 1969
Escritor, notável homem de cultura e Juiz dos Tribunais do Trabalho, expressou o seu talento numa vasta obra que vai do ensaio ao romance, do teatro ao jornalismo, do regionalismo à retórica. A sua distinta posição social deu-lhe a oportunidade de promover a região no estrangeiro, e de maneira particular a Ribeira-Lima, trazendo cá grandes figuras da cultura internacional. Criou eventos e valorizou outros, como a tauromaquia e festivais folclóricos, tendo fomentado diversas iniciativas económicas de grande alcance, nomeadamente o Vinho Verde, para o qual contribui com o seu valioso estudo «Itinerário do Primeiro Vinho Exportado de Portugal para a Grã-Bretanha» (1962).
Nome: Artur José de Oliveira e Pinho
Data nascimento: 1926
Data morte:
Distinto Engenheiro Agrónomo, dedicou-se fundamentalmente a dois lemas: Família e Viticultura. Consagrou a sua longa vida profissional de 40 anos à actividade vitícola, e justamente considerado uma referência em viticultura regional, onde alicerçou grande experiência e sólida preparação técnica, bem expressas no seu «Compêndio de Ampelologia» (1993) especialmente dedicado à Região dos Vinhos Verdes. Foi o principal impulsionador da criação de campos experimentais na Região, tendo-se notabilizado também na investigação de trabalhos relacionados com a selecção massal da videira e na sistematização da cultura «em cruzeta». Presidente da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes de 1975 a 1982.
Nome: Manoel Pedro Guedes da Silva da Fonseca
Data nascimento: 27-10-1837
Data morte: 25-05-1899
Manoel Pedro Guedes da Silva da Fonseca foi o nono Senhor do Morgado da Aveleda. Na época a Quinta da Aveleda era uma das propriedades mais evoluídas da região, no entanto, quando a filoxera invadiu o Entre Douro e Minho, todas as suas vinhas foram destruídas. Esta situação levou-o a viajar até França, onde estudou o problema. De regresso a Portugal, cultivou campos com porta-enxertos variados e castas da região dos “Vinhos Verdes”. Além disso, realizou algo totalmente inovador na região: plantou a vinha em bardo e guiada por arames para permitir a mecanização com tracção animal.
Nome: António do Lago Cerqueira
Data nascimento: 11-10-1880
Data morte: 1945-10-28T00:00:00.000
António Lago Cerqueira teve um papel activo na área da política e da viticultura. Foi presidente do município de Amarante e consegue chegar a deputado em duas legislaturas. Em 1925, foi Ministro do Trabalho e dos Negócios Estrangeiros num governo de António Maria da Silva. Mais tarde, por questões ideológicas, foi obrigado a exilar-se em Paris, onde se dedica ao estudo da vitivinicultura, obtendo um curso de viticultura e vinificação no “Institut National Agronomique”. Quando regressa a Portugal, põe em prática os conhecimentos adquiridos na sua propriedade “Caves da Calçada”. Os seus vinhos ganharam fama em território nacional e internacional.
Nome: Alberto Sampaio
Data nascimento: 1841
Data morte: 1908-12-01T00:00:00.000
Alberto Sampaio foi um escritor e historiador notável e também um apaixonado pelo campo, nomeadamente pela viticultura. Publicou diversos trabalhos na área da viticultura nos quais defendia a necessidade de uma revolução nos métodos vitícolas nacionais. Uma das suas teorias passava pelo aproveitamento das terras secas para a plantação de castas seleccionadas para a produção de vinho de qualidade. Foi um defensor da classificação qualitativa dos vinhos em oposição à classificação por teor alcoólico em vigor na época. Além de ter sido um dos propulsores dos vinhos elaborados a partir um reduzido número de castas, hoje, os designados vinhos monovarietais.
Nome: Pedro de Barbosa Falcão de Azevedo e Bourbon (Conde de Azevedo)
Data nascimento: 8-4-1875
Data morte: 1944
Formado em direito, foi deputado e ministro da Agricultura. Vogal da Comissão de Inquérito Vinícola e Vitícola, criada por carta de Lei (1908), foram-lhe confiados os distritos de Braga e Viana do Castelo. Em 1914, fomenta a criação da Federação dos Sindicatos Agrícolas do Norte que apresenta ao Conselho Superior de Agricultura um projecto, da sua autoria, intitulado “Regulamento da Produção e Comércio dos Vinhos Vedes”, posteriormente reformulado e regulamentado. Foi um dos últimos proprietários do antiquíssimo Couto de Azevedo, em Barcelos, actualmente na posse da SOGRAPE. Presidente da CVR Vinhos Verdes entre 1927 e 1935.
Nome: Maria Hermínia Silva d’Oliveira Paes
Data nascimento: 1920
Data morte:
Primeira produtora-engarrafadora de vinho Alvarinho, em Monção. Proprietária do Palácio da Brejoeira, ex-libris da região de Monção. Todo o esplendor do Palácio são o rosto de D. Hermínia Paes que, desde 1963, se dedicou à reconversão total dos 18 hectares de vinha. A qualidade e enorme prestígio dos seus produtos, sejam os vinhos ou as aguardentes vínica e bagaceira, contribuiu para manter vivo o significado histórico dos afamados vinhos desta região. Dedicou todo o seu tempo à gestão da quinta, à conservação do património arquitectónico, artístico e cultural do Palácio e à promoção do Vinho Verde Alvarinho. Presidiu à Confraria do Vinho Verde.
Nome: Marquês de Pombal
Data nascimento: 13-05-1699
Data morte: 8-05-1782
Sebastião José Carvalho e Melo, mais conhecido por Marquês de Pombal (obteve o título em 1769), foi primeiro-ministro de D. José. Teve um papel determinante na criação de uma das primeiras regiões demarcadas do mundo, a região do Douro. Em 1756, cria a lei fundadora da Região Demarcada do Douro e também a Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto Douro. Os objectivos principais desta Companhia eram: a fiscalização dos vinhos para exportação, a passagem de guias de trânsito para os vinhos, a estabilização de preços e o controlar os privilégio nas vendas para a cidade do Porto.
Nome: Antão de Carvalho
Data nascimento: 1871
Data morte: 1948
Antão de Carvalho foi um homem ligado à política e defensor das ideias republicadas. Além de deputado, Secretário de Estado e Ministro foi também Presidente da Comissão de Viticultura da Região do Douro. Em 1932, foi um dos responsáveis pela criação da Casa do Douro.
Nome: Antónia Ferreira
Data nascimento: 1810
Data morte: 1896
Dona Antónia Ferreira, mais tarde “rainha do Douro”, é uma das figuras mais importantes da história do vinho do Porto. Foi administradora da maior casa agrícola do Douro, depois de ficar viúva e assumir os negócios do marido. Foi muito empreendedora na região do Douro: construiu estradas em áreas de difícil acesso, financiou a construção de hospitais e escolas e na sequência da crise duma crise de abundância, comprou todo o vinho do Douro para ajudar os agricultores no combate aos preços baixos praticados na época. Depois da praga da filoxera, mandou replantar milhares de hectares de vinha.
Nome: Barão de Forrester
Data nascimento: 21-05-1809
Data morte: ?-05-1861
Joseph James Forrester é um escocês que se instalou na cidade do Porto e seguiu a carreira comercial para ajudar um tio, na altura um grande comerciante de Porto. Era um homem de grande cultura e destacou-se em áreas como a literatura, o desenho e a aguarela. Além disso, elaborou diversos mapas da região demarcada do Porto, entre os quais se destaca “O Douro Português”, que traça o percurso do rio Douro desde a fronteira espanhola até à foz. Este trabalho foi tão apreciado que o governo aprovou atribuir-lhe o título de barão (pela primeira vez concedido a um estrangeiro).
Copyright Porto Digital 2006 - Todos os direitos reservados